Escola de samba insiste em dizer que foi prejudicada pelos militares. Que grande absurdo!

fevereiro 23 23:56 2015


 Nada mais é absurdo nesse país. Num tempo em que se declarar ex-guerrilheiro e torturado pelos militares é sinônimo de status, as escolas de samba não poderiam ficar de fora.

   A Império da Tijuca, também tentando enriquecer o seu currículo, cometeu a maior gafe. Ao se fazer de vítima dos militares, a direção da escola disse que o desfile em 1964 foi atrapalhado pelo golpe militar. Segundo a versão eles conseguiram ser campeões ainda que sancionados pelos militares.

   Segundo a versão: componentes do Império da Tijuca foram proibidos pelo ato AI 1 de assumirem a escola. Por conta disso, para que o Império da Tijuca não deixasse de desfilar, o lendário Ismael Silva, respeitado pela criação da 1ª Escola de Samba do Brasil, assumiu a presidência … 

   A coisa está meio esquisita. O carnaval de 1964 foi no dia 8 e 9 de fevereiro e, inclusive, foi marcado por um evento triste, a morte de Ary Barroso.

  O AI – 1 foi assinado em 9 de abril de 1964, bem depois do carnaval,  e 10 dias após a revolução. Nele não existia nenhuma referência a líderes de escola de samba. O ato discorria sobre a constituição Federal e constituições estaduais. Veja aqui

Será que vão pleitear alguma indenização?

Será que houve outro carnaval em 1964?

Clique aqui e veja aqui a página de escola

imperio-51_No-00   Aqui no Brasil querem nos enfiar pela goela abaixo que temos o melhor carnaval do mundo. Se carnaval fosse medido talvez o nosso fosse um dos menos piores. Mas, nem isso. Um livro que acabamos de ler, de um repórter americano do NYT, que vive no Brasil, Larry Rohter, aquele que foi expulso por ter falado que Lula bebe muito, nos indica que pouquíssimos turistas que assistem ao desfile das escolas conseguem ver mais do que uma ou duas agremiações. E raramente voltam ao Brasil pra isso. O batuque repetitivo, os corpos seminus ou cobertos de penas, aliado a falta de conhecimento do idioma tornam a coisa uma imensa e confusa monotonia. 

Talvez por isso se tente agregar valor aos eventos, dando-se um ar de algo de alto nível cultural ao carnaval carioca, que ha muito tempo deixou de ser o carnaval do povo. O carnaval do povo nuca foi no sambódromo.

O carnaval da Sapucaí serve para encher os bolsos de carnavalescos, de vendedores de cerveja e de muitos outros espertos. Quem paga a maior parte é a sociedade, já que o evento é subsidiado pelo governo, Petrobrás etc.

Agora vem mais essa falácia, escolas de samba foram perseguidas pelos militares! Antes de 31 de março. Isso é Brasil.

Revista O Pesadelo dos Políticos.

As informações foram publicadas em primeira mão pelo site MONTEDO, em: http://montedo.blogspot.com.br/

Share Button
  Article "tagged" as:

Comentários no Facebook