Reviravolta! #.E.L.E.N.Ã.O se transforma em #ELESIM

outubro 02 18:48 2018

SIM1JPEG

Reviravolta! #.E.L.E.N.Ã.O se transforma em #ELESIM 

O #.E.L.E.N.Ã.O aparentemente ajudou a alavancar o crescimento de JAIR BOLSONARO em todo o país, diz o editor da Revista Sociedade Militar, entrevistado pelo Pesadelo dos Políticos

Além de militar da Marinha na reserva remunerada Robson Augustto é Sociólogo e Jornalista.

“Uma das coisas que mais une as massas pensantes é um inimigo cruel. Quanto mais covardes os ataques mais coeso é o grupo, isso é quase físico”

Pesadelo – A folha publicou nota comentando que com agenda precária e pouco tempo na TV, JAIR BOLSONARO permanece de pé mesmo com “agressividade retórica”. Pergunta: A pesquisa IBOPE que mostra BOLSONARO na frente surpreendeu a todos?

Robson Augustto (Sociedade Militar) – Surpreendeu a alguns, mas não a nós. Militares são treinados desde a juventude para responder melhor sob pressão e já está mais que evidente que isso ocorre com JAIR BOLSONARO. A entrevista com BONNER e RENATA foi emblemática, Bolsonaro respondia a perguntas impertinentes com ataques implacáveis que deixaram os âncoras desconcertados como nunca antes ocorrera. Ali estava o verdadeiro BOLSONARO, o militar BOLSONARO, que parte para cima do inimigo atacando-o em seu ponto fraco. Os problemas são reais, a insegurança, os assassinatos, a falta de atendimento digno nos hospitais a corrupção são coisas reais. Coisas que afligem o povo… São inimigos ferozes.

Contra inimigos ferozes temos que agir com ferocidade. Não é admissível que sejam enfrentados com discursos bonitinhos, politicamente corretos… é preciso tocar na ferida para que ela seja curada. Se falar a verdade é agressividade retórica – como disse a FOLHA – é isso que a sociedade deseja.

Pesadelo – O que os militares pensam sobre as falas do vice Hamilton Mourão?

Robson Augustto (Sociedade Militar) – Bem, militares é um termo que engloba hoje um grupo muito grande de pessoas. Quanto aos leitores e colaboradores da Revista Sociedade Militar a impressão que ficou pra mim é que concordam com o general Mourão mas acreditam que a sua inexperiência em tratar com a imprensa aliada à falta de caráter de alguns órgãos pode sim ser um problema. Quem nesse país não acredita que a Constituição não precisa ser mudada? São já mais de 100 emendas, salvo engano. Quem discorda de que uma nova CONSTITUIÇÃO elaborada por esse Congresso corrupto seria projetada não para o povo, mas para auto-proteção dos deputados.

Quanto ao 13º salário, também citado por MOURÃO, várias pessoas já mencionaram antes que esse valor poderia ser incorporado ao salário mensal, aumentando 1/13 avos a cada mês e isso nunca foi escândalo, quando sai da boca de um general vira o caos. O mais interessante é que ninguém cita em nenhum momento qualquer outros pontos tocados por MOURÃO, como a necessidade de enxugamento da máquina, necessidade de que o estado seja gerido por especialistas eficientes, não por indicações políticas etc. De sua entrevista na Globo News por exemplo, quando disse que seus heróis não morreram de overdose, ninguém fala nada, foi muito boa.

Pesadelo – O que aconteceu. Como BOLSONARO passou de baixo clero a quase-presidente?

Robson Augustto (Sociedade Militar) – EU te falei há pouco. O povão está cansado de político, de politicamente correto, de discursos que soam bonitinho, de apertos de mão sem sinceridade. Nas redes sociais o fulano, a cicrana, diz sem medo que na política só tem ladrão, que roubaram o dinheiro da saúde e deram pra CUBA. Mas, não encontravam eco na classe política. No palanque os caras falam uma coisa e lá em Brasília ficam mansinhos jogando todo mundo no mesmo time… chegando lá posam de isentões pra ficar sempre bem com quem está por cima. Aí chegou o BOLSONARO, que nem quando era da ativa falava o que os chefes queriam ouvir. Amigo, um cara que saiu da AMAN naquela época sabe que se pisasse em falso estava com a carreira acabada, não ia nem a coronel se bobeasse, ou ia pra rua mesmo.

Tava todo mundo na merda, salário defasadíssimo e o cara levantou a bandeira… o EB ficou com medo de puni-lo e acabar alimentando uma revolta nos quartéis, pra você ver como ele falava a língua da tropa.. foi eleito pelos militares do RIO. Detalhe, foi eleito para vereador porque os militares acreditavam que chegaria no Congresso Nacional… e chegou. No CONGRESSO NACIONAL ele falava a verdade, nunca foi um político manso, basta ver os projetos do cara que você passa a compreender porque poucos foram aprovados. Ele já era o que hoje é, mas ninguém conseguia ver isso, porque não havia redes sociais, só se via o que as grandes redes de TV permitiam. JB só era conhecido da gente, os militares.

De repente chegaram as redes sociais, o facebook, o whatsapp e todo mundo passou a entender porque JB era o patinho feio da câmara.

Jair Bolsonaro não lidera uma malta não pensante, não lidera useful idiots, ele faz parte de uma massa pensante, extremamente crítica e focada em seu objetivo. Gente que até há pouco tempo pouco se movimentava politicamente, gente que se preocupava apenas em estudar, criar os filhos e ganhar a vida honestamente, mas que teve que partir para a luta porque marginais assumiram o controle do BRASIL. Foi esse grupo de pessoas que o alçou a posição de destaque que hoje ocupa. Na verdade muito mais que líder, ele foi escolhido e capturado por essas pessoas.

Um dos fatores que mais une as massas pensantes é um inimigo cruel, que joga na covardia, sem cumprir regras. Quanto mais covardes os ataques mais coeso é o grupo, isso é quase físico. Um escritor bem antigo, um prêmio Nobel – Elias Canetti – diz que “O ataque exterior à massa só faz fortalecê-la. Os corpos apartados são atraídos tanto mais vigorosamente para junto uns dos outros.” Portanto, quanto mais agressiva for a campanha difamatória da esquerda contra Jair Bolsonaro maior será a adesão do público às propostas do candidato”.

Todo mundo já percebeu que o movimento #.E.L.E.N.Ã.O tem muito de LULA LIVRE em si, tem muito da defesa da lei ROUANET, tem muito dos DIREITOS dos MANOS etc. Por isso foi considerado como um ataque contra toda a sociedade que começa a valorizar seus impostos, lutar por política sem corrupção e por um país mais tranquilo para os filhos. A esquerda tentou se movimentar e a direita reagiu de forma avassaladora em praticamente todo o país. No sábado passamos de carro por Belford Roxo, lá eu nunca vi carreata sem notinhas de 50 reais ou tanque cheio doado por político. Foi surpreendente, havia centenas de carros numa carreata pró-Bolsonaro, bandeiras do Brasil, hino nacional… essas coisas. E ninguém ganhou um centavo. Ouvi ontem um áudio interessante. No Rio um agente que trabalhava no sábado nas manifestações disse nas redes sociais que percebeu uma diferença enorme entre as duas manifestações. Disse que na Cinelândia era maconha e bebida e que em Copacabana era família, crianças etc.

Pesadelo – Ele teve discussões feias no CONGRESSO e até citou USTRA

Robson Augustto (Sociedade Militar) – Sim, teve várias discussões. Os ataques sem nexo, oligofrênicos, de Maria do Rosário foram na verdade alavancas. O Jean Wyllys deve ter pesadelos freqüentes porque cada cuspida, cada grossura, cada xingamento serviram para que JB ganhasse mais algumas centenas de milhares de admiradores. Quanto a falar uma besteira, dizer que não sabe isso ou aquilo, isso não incomoda ninguém. Não existe super-homem e a sociedade sabe disso. Lembra que votaram em LULA, semi-analfabeto? Quando JB admite um erro, admite o erro de um auxiliar, diz que é humano, é isso que o povo quer. Quanto a citar USTRA não vejo nada de mais nisso. USTRA devia ser condecorado de novo, devia ir para a galeria de heróis da pátria o Coronel, mesmo idoso, foi perseguido até o fim de sua vida pelo bando de covardes que até hoje se passam por heróis.

Pesadelo – Vocês acompanham Bolsonaro desde antes das eleições, afinal é o único deputado dos militares das FA. Qual o Ponto Fraco dele?

Robson Augustto (Sociedade Militar) – Fica difícil apontar um ponto fraco de um candidato que lidera isolado as intenções de voto, mas vamos lá. O Bolsonaro – no nosso ponto de vista – falhou em não deixar claro logo no início da campanha que acredita que mulheres e homens devem ter o mesmo salário. Ele disse que isso já estava previsto em lei, que não era da alçada do presidente, essas coisas. O que é verdade. Ele apenas não quis ser demagogo, sabemos. Mas, a mídia contrária acabou investindo nisso – inclusive publicamos um artigo sobre isso, coloca o link depois, por favor. E só há muito pouco tempo ele foi bem claro, deixando bem esclarecida a coisa. Inclusive o DATENA cobrou esse posicionamento na entrevista recente.

LINK CITADO: https://www.sociedademilitar.com.br/wp/2018/08/onde-atirar-qual-o-principal-inimigo-de-jair-bolsonaro.html

Pesadelo – Bolsonaro ganha no primeiro turno?

Robson Augustto (Sociedade Militar) – Cara, que pergunta difícil! Bolsonaro, hoje está com 31% das intenções, o que dá cerca de 38% dos votos válidos, há ainda, segundo o IBOPE, quase 20% de brancos e nulos, sem contar os indecisos e votos em DACIOLO, AMOEDO, ALCKIMIN etc. Muitos desses eleitores podem estar esperando até o ultimo momento para não depositar um voto inútil em um candidato sem chance. 

Bolsonaro subiu cerca de 5 pontos entre a penúltima e a última pesquisa, é difícil, mas sim é possível que suba os pontos para alcançar a quantidade de votos que precisa para vencer no primeiro turno… 12 pontos, salvo engano, estimo aqui, rapidamente. E é esse o desespero da esquerda hoje. O candidato da direita vai subir essa semana, não sabemos quanto, isso é inevitável, está agora ativo e essa subida vai ser determinante para os apoios que receberá logo após as eleições.

Se não ganhar nesse domingo é definitivamente muito difícil que não esmague o Filhote de Lula no segundo turno. Vai ter o tempo na TELEVISÃO e RÁDIO e há os Eleitores do AMOEDO, DACIOLO e ÁLVARO DIAS, que são pessoas com pensamentos bem similares aos defendidos pela equipe de JB. Tem gente do CIRO que repudia muito a ex-presidente Dilma e o chefe que está preso lá em Curitiba.

Se Haddad é Lula, como diz (risos), tem que arcar com o ônus. Eleitores de Alckmin também vão migrar… é inevitável. Eu arrisco aqui um número para o segundo turno: Bolsonaro 46% e Haddad 35%… coloca a margem de erro aí. (Risos)

Robson Augustto escreve para a Revista Sociedade Militar, é Militar R1, Jornalista e Cientista Social.

Jornalista Emílio Alarcón atualmente gerencia o Pesadelo dos Políticos e Programa Ordem e Progresso na Rádio Metropolitana – RJ

O Pesadelo de Qualquer Político

Share Button

Comentários no Facebook